Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


Festival SBSR

Menos gente no arranque do festival

por João Moço  

A entrada do recinto na tarde de hoje
A entrada do recinto na tarde de hoje Fotografia © Jorge Amaral/Global Imagens

Bloc Party e Incubus são os nomes mais esperados pelos que já ocupam os lugares em frente ao palco principal do festival.

Desde que o Super Bock Super Rock se mudou para a Herdade do Cabeço da Flauta, junto à praia do Meco, que muitas têm sido as queixas que os festivaleiros têm apontado. Da dificuldade nos acessos às nuvens de pó que tornavam o ar quase irrespirável durante os concertos. Para este terceiro ano neste novo espaço a promotora Música no Coração prometeu melhorias e à entrada era visível a relva que foi plantada junto ao palco principal. No entanto, se todos os anos a organização pede para que se utilizem o máximo possível os transportes públicos disponíveis, ao início do primeiro dia desta 18.ª edição reinava a calma na herdade. Ou a maioria optou por deslocar-se até ao festival pelos seus próprios meios ou então este primeiro dia será muito pouco concorrido.

À hora de entrada do recinto ainda alguns dos espaços comerciais ultimavam alguns pormenores de montagem. No Parque de Campismo a confusão de outros tempos foi substituída pela calma, já que o cenário de milhares de pessoas concentradas num só espaço não se fazia sentir. Aliás, as multidões de outros anos estavam agora bem mais diminutas, o que facilitava na montagem das tendas e nos primeiros banhos.

Ainda assim, algumas dezenas acorreram logo ao inicio da tarde às primeiras filas junto ao palco principal para ver concertos de Bloc Party e Incubus. O regresso da banda norte-americana foi o que motivou duas estudantes de bioquímica a irem até ao festival neste primeiro dia. Liliana e Laura, ambas de 20 anos. A última é "fanática" dos Incubus: "São únicos no que fazem", contou com entusiasmo. Do restante cartaz Liliana destaca ainda os The Shins (que tocam no sábado, último dia desta 18.ª edição): "Adoro-os e é uma pena que não sejam tão conhecidos em Portugal", afirmou.

Antes ainda dos concertos, as duas amigas destacaram os esforços na melhoria das condições do recinto: "Acho que tiveram em conta as nossas críticas e parece mesmo que fizeram alguma coisa. O campismo parece estar bem melhor. Mas isto é ao pé da praia e vai haver sempre pó", referiu Liliana.

Enquanto de um lado um grupo de amigos aproveitava o tempo morto para jogar futebol, de outro lado uma bandeira nacional tinha inscrita uma inesperada palavra: dubstep. É, sem dúvida, a música do momento para os adolescentes, estando bem representada no cartaz, com nomes como Skrillex ou Magnetic Man (que atuam esta noite no palco @Meco às 02.30).


Ler Artigo Completo(Pág.1/2) Página seguinte
Patrocínio
 
2750Visualizações
0Impressões
0Comentários
0Envios
Ferramentas

Enviar por EmailEnviar por EmailPartilharPartilhar
ImprimirImprimir
Aumentar TextoAumentar TextoDiminuir TextoDiminuir Texto

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 
RELACIONADO
 
Comentar

Se tem conta, faça Login

Email

Password




PUB

Especiais

Recuar
Avançar
Coleção DN 150 anos - DN Destaque
BT Edições Multimédia
Epaper
Ocasião/Zaask - Destaque 300x100 DN (Remodelação) (25-26Nov))



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Detenção de José Sócrates vai prejudicar ação política do PS de António Costa?

Sim
Não
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper