TAP precisa de injecção de 385'3 milhões de euros

Capitais próprios da companhia liderada por Fernando Pinto estão negativos em 343,2 milhões de euros, em vésperas de privatização.

O "Jornal de Negócios" escreve que o conselho de administração da TAP, nos últimos anos, não tem conseguido travar a descapitalização do grupo. Em ano de privatização, o Grupo TAP SGPS, que será alvo de venda ainda este ano segundo a previsão do Governo, terminou 2011 com capital próprio negativo de 343,2 milhões de euros. Neste cenário, o conselho de administração propõe ao accionista a entrada de dinheiro de 385,3 milhões de euros.

Fonte oficial da companhia explicou que esta proposta em nada se prende com o processo de privatização. "A administração precisa pedir que o accionista resolva a situação. Isto é Feito todos os anos", detalhou.

Nos últimos dois anos, as propostas para a injecção de capital na companhia têm vindo em crescendo. Em 2010, a proposta era de 297,5 milhões de euros, com vista a cobrir os 204 milhões de euros de capital negativo, segundo o relatório e contas de 2009. Um ano depois, a sugestão subiu para 309,7 milhões de euros, uma vez que o capital próprio negativo atingiu os 264,8 milhões de euros.

Últimas notícias

Mais popular