Pedidos de amnistia fiscal dispararam após Monte Branco

Revela hoje o Jornal de Negócios que vários capitais ilegais acorrem a amnistia depois do caso Monte Branco. Houve uma corrida no fim do programa de amnistia para capitais ilegalmente escondidos fora do País. Mais de 2,7 mil milhões declarados renderam mais de 200 milhões.

Os contribuintes com aplicações financeiras escondidas no exterior aderiram em força à amnistia fiscal que expirou a 13 de julho, revela hoje o Jornal de Negócios.

As últimas semanas do prazo dado para a regularização tributária, que coincidiram com a mediatização da operação "Monte Branco", foram especialmente rentáveis para os cofres públicos, que vão agora receber uma verba superior a 200 milhões de euros de imposto, sabe o Negócios.

Últimas notícias

Recomendadas

Contéudo Patrocinado

Mais popular