Papéis de Portas perdidos desde 2009

Há mais de três anos que o Ministério Público (MP) tem conhecimento de documentos relativos à compra de dois submarinos por parte do Governo português, apesar de só agora o procurador-geral da República (PGR), Pinto Monteiro, manifestar urgência em saber do paradeiro desses papéis.

Este desaparecimento é um facto conhecido desde 14 de julho de 2009, data em, que o Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) fez buscas no Forte de S. Julião da Barra, em Oeiras, e encontrou prateleiras vazias, lembra o Correio da Manhã.

Paulo Portas desvalorizou ontem esta polémica mas frisou estar "disponível para qualquer esclarecimento", caso lhe seja pedido.

Últimas notícias

Mais popular