Maior robô de sempre desafia atmosfera de Marte

O Curiosity vai tentar encontrar sinais de vida microscópica, mas terá de sobreviver a sete minutos de terror quando atravessar a atmosfera marciana. Qualquer acidente ou imprevisto pode matar um projeto de 1860 milhões de euros.

O "Público" escreve que se espera que o laboratório com rodas mais sofisticado que alguma vez foi a Marte comece a caminhar segunda-feira no planeta vermelho. O Curiosity vai procurar na história geológica do planeta sinais de vida microscópica. Mas primeiro, o robô da NASA terá de sobreviver à aterragem.

O Robô foi programado ao pormenor pela agência espacial norte-americana para sobreviver aos sete minutos de terror, tempo médio que vai demorar a descida até á cratera Gale, local escolhido para se procurarem sinais que mostrem que, no passado, houve condições ambientais que sustentassem vida microscópica.

No entanto, quando o robô começar a atravessar a atmosfera marciana, na madrugada de segunda-feira, estará completamente sózinho. Quando finalmente a Terra receber informações sobre ele, às 06.30 da madrugada de 6 de Agosto, hora de Lisboa, já tudo aconteceu há quase 14 minutos, tempo que os sinais de rádio levam a viajar de Marte à Terra. Na pior das hipóteses, o Curiosity não sobreviverá à entrada na atmosfera e um problema técnico, uma situação inesperada ou a metereologia do planeta podem matar um projeto que custa 1860 milhões de euros.

Últimas notícias

Mais popular

Pub
Pub