Lucro de 25 milhões nos submarinos terá pago "luvas"

25 milhões de euros de lucro da Escom por consultadoria nos submarinos terão servido para pagamento de "luvas". As suspeitas são assumidas pelo Ministério Público.

O "Público" escreve que o MInistério Público (MP) suspeita que os 25 milhões de euros de lucro da Escom por consultadoria nos submarinos serviram para pagamento de "luvas". A suspeita é assumida em carta rogatória enviada às autoridades judiciárias alemãs em maio de 2011, na qual se relaciona a compra dos aparelhos e os depósitos fraccionados de um milhão de euros que o CDS-PP efectuou em numerário numa conta no Banco Espírito Santo.

O MP estima que a Escom "terá suportado custos totais que não ultrapassaram cinco milhões de euros com a prestação de serviços à Man Ferrostaal", vendedora dos submersíveis, e "no entanto, recebeu como pagamento por aqueles serviços 30 milhões de euros".

"Face à disparidade de valores, bem como aos depósitos efectuados na conta de um partido político de que era dirigente o então ministro da Defesa, existem fortes suspeitas de que parte do pagamento efectuado pela Man Ferrostaal à Escom possa ter sido utilizado para favorecer a escolha do consórcio alemão no âmbito do fornecimento de submarinos á Marinha Portuguesa", escreve o Ministério Público.

Últimas notícias

Recomendadas

Contéudo Patrocinado

Mais popular