Fundação Magalhães recebeu quase metade dos subsídios

Entre 2008 e 2010, a Fundação para as Comunicações Móveis recebeu 454,4 milhões de euros, ou seja quase metade dos 1034 milhões que entidades públicas concederam neste triénio a 401 fundações.

O "Público" escreve que das 401 fundações analisadas no relatório encomendado pelo Governo, a Fundação para as Comunicações Móveis (FCM), que geria o programa de atribuição dos portáteis Magalhães, foi a que recebeu mais apoios públicos de 2008 a 2010: 454,4 milhões de euros, quase metade dos apoios totais concedidos a fundações nesse período.

Segundo a avaliação feita pelo grupo de trabalho, ontem publicada no portal do Governo, naquele triénio foram concedidos apoios públicos no valor de 1034 milhões de euros. Deste montante, 217 milhões foram entregues a fundações IPSS (Instituições Particulares de Solidariedade Social) e 817 milhões de euros a não IPSS, categoria em que se inclui a FCM. Ou seja, mais de metade dos apoios dados a fundações não IPSS foram atribuídos à FCM, instituição que teve a seu cargo o programa e-escolas, e que beneficiou cerca de três milhões de pessoas.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular