Estado poupa milhões com reprogramação do QREN

Aumento de comparticipações de Bruxelas nos programas financeiros apoiados pelo Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) permitirá ao Governo poupar milhões de euros.

"O facto de Bruxelas ter aumentado as comparticipações nos programas financeiros apoiados pelo Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) para os 85% vai permitir ao Estado português poupar 570 milhões de euros até ao final de 2015, o que terá reflexos no défice", revela o jornal i na edição de hoje.

O jornal cita o secretário de Estado adjunto e do Desenvolvimento Regional, Almeida Henriques e escreve que a "reprogramação teve sobretudo em conta projectos que já tinham verbas afectadas, mas que não tinham avançado até ao momento".

"Esta poupança vai reflectir-se não só ao nível da despesa da administração central, como também na das autarquias e regiões autónomas, uma vez que o aumento da taxa de comparticipação por Bruxelas é transversal a todos os programas e eixos deste quadro comunitário", indica aquele diário.

"No final do segundo trimestre, a taxa de execução do QREN já tinha atingido 46,2% da dotação total de fundos que se previa executar até 2015, o que corresponde a 10 mil milhões de euros de despesa validada, tendo a taxa de realização atingido os 57,9% da dotação total dos fundos comunitários aprovados", conclui o i.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular