Escolas perderam 23 mil professores em três anos

Reformas antecipadas e medidas políticas no ministério de Maria de Lurdes Rodrigues contribuíram contribuíram para que o número de professores do quadro caísse de 119 776 para cerca de 97 mil em três anos.

De acordo com os últimos dados estatísticos, no ano lectivo 2010/2011 o número de docentesdo ensino público não superior que estavam no quadro rondava os 97 mil. No ano lectivo de 2008/98 eram 119 776, revela o Público.

Um dos factores que tem contribuído para esta redução são as reformas antecipadas. Em 2008, beneficiando de condições para a reforma antecipada mas favoráveis e, segundo os sindicatos, por recusa das políticas da ex-ministra da Educação Maria de Lurdes Rodrigues, reformaram-se mais de 5 mil docentes do ensino básico e secundário.

"Trata-se de uma opção concertada iniciada em 2006, com o objetivo de reduzir o número de professores do quadro", denuncia Mário Nogueira, da Federação Nacional de Professores (Fenprof), que critica a "precarização" da função docente.

O último relatório da Direção-Geral do Orçamento elogiou o contributo do Ministério da Educação para a redução da despesa com o pessoal.

Últimas notícias

Mais popular