Empresários contra mais austeridade para o privado

Vários empresários portugueses contestam a decisão do Tribunal Constitucional (TC) devido à diferença entre funcionários públicos e do sector privado face às leis vigentes, contestando a decisão do Tribunal Constitucional de impedir o corte do 13.º e 14.º salários dos trabalhadores do sector do Estado com base no critério da equidade. "Que equidade?"

Questionados pelo "Diário Económico", vários empresários portugueses contestam a decisão do TC considerando que a Função Pública já tem leis do trabalho específicas, mais regalias e, em média, melhores salários do que o sector privado.

Em Bruxelas, há membros da 'Troika' (Fundo Monetário Internacional, União Europeia e Banco Central Europeu) que temem que a procura de alternativas para 2013 e 2014 perturbe o consenso político entre os três maiors partidos portugueses (PSD, PS e CDS). Um responsável comunitário disse ao jornal que esse é "um activo enorme que o Portugal tem e que não deveria ser desperdiçado".

Últimas notícias

Mais popular

Pub
Pub