Associação das Farmácias: Governo não está "capturado pelos interesses dos medicamentos de marca"

A ANF considera que a medida hoje anunciada pelo Governo de tornar gratuitos os medicamentos genéricos para pensionistas de menores recursos económicos revela que o executivo "não está capturado pelos interesses da indústria dos medicamentos de marca".

"A Associação Nacional das Farmácias (ANF) saúda a medida aprovada em Conselho de Ministros, que demonstra sensibilidade para com os doentes e que o Governo não está capturado pelos interesses da indústria dos medicamentos de marca e seus aliados", refere a entidade em comunicado.

O Governo aprovou quinta-feira a comparticipação a 100 por cento dos medicamentos genéricos a pensionistas com rendimentos inferiores ao salário mínimo nacional, disse hoje à Agência Lusa o secretário de Estado adjunto e da Saúde, Francisco Ramos, salientando que a medida abrange um milhão de pessoas.

No comunicado, a ANF manifesta-se "satisfeita" com a "decisão [que] vem ao encontro da posição da Associação Nacional de Farmácias, de preocupação com a economia dos doentes, sobretudo os idosos e os mais pobres, e na primeira linha de defesa dos medicamentos genéricos como instrumento essencial para permitir o acesso às terapêuticas de que os doentes necessitam".

A ANF refere que, enquanto "observatórios privilegiados da realidade social e económica do país", as farmácias são "testemunhas diárias das dificuldades que cada vez mais pessoas têm para comprar os medicamentos".

"Sem alternativas, os clientes das farmácias têm tomado a decisão unilateral de não levar parte ou mesmo a totalidade dos medicamentos prescritos, não iniciando ou interrompendo os tratamentos, o que pode ter consequências graves para a saúde dos doentes", refere ainda a ANF.

SB

Lusa

Últimas notícias

Mais popular