Reconstituição sobre Maddie para encontrar novas pistas de investigação

Gerry McCann regressou ao quarto do Ocean Club para reconstituir a noite do crime para uma televisão britânica, após sempre ter recusado fazer o mesmo perante a Polícia Judiciária.

"Gerar novas informações que nos ajudem a encontrar Madeleine." É este o objectivo das filmagens iniciadas, ontem, à tarde, e que se prolongam hoje, na Praia da Luz, em Lagos, com vista à reconstituição do período antes, durante e após o misterioso desaparecimento da menina inglesa, na noite de 3 de Maio de 2007, do apartamento 5 A resort The Ocean Club, quando os pais jantavam com um grupo de cinco amigos no restaurante Tapas» situado a cerca de 50 metros.

O documentário sobre Madeleine McCann centra-se em "pistas subavaliadas pela polícia", como referiu aos jornalistas, Steven Anderson, responsável da empresa Mentorn Media, que está a levar a efeito as filmagens para o canal televisivo britânico Channel Four. Será exibido em Maio, no âmbito do segundo aniversário do desaparecimento de Maddie , estando a ser negociada a transmissão para vários países, incluindo Portugal.

Gerry McCann voltou, ontem, pela primeira vez à Praia da Luz, cerca de um ano e sete meses após ter regressado a Inglaterra, já na condição de arguido, por suspeita de estar envolvido, com a mulher, Kate, no desaparecimento da filha Madeleine. O casal viu o processo arquivado por falta de prova por decisão do Ministério Público.

A acompanhar o pai de Maddie nesta reconstituição, na sua versão, estão Mike Oldfield e Jane Turner, um dos casais que jantava com os McCann na noite em que a criança desapareceu. Foi com base no testemunho de Jane Turner, que a PJ chegou a elaborar um retrato robô de um suspeito do rapto de Maddie , tese inicialmente seguida pela polícia, após a mulher, que entretanto tinha saído do restaurante, garantir ter visto um homem com uma criança pelos braços coberta por uma manta.

As filmagens contam com 15 figurantes, que desempenham os papéis do grupo de amigos que jantavam com o casal McCann na noite fatídica, bem como de testemunhas. E para tudo parecer mais real, nem faltará uma menina, "mais ou menos da idade" de Maddie , que na altura tinha três anos. A criança é filha de um dos amigos dos McCann.

Para além do apartamento do Ocean Club, do restaurante Tapas, recepção e das piscinas do aldeamento (apesar dessa área estar encerrada, foi colocada à disposição por ordens dos patrões da empresa, a partir de Londres), as filmagens incidem, igualmente, no Restaurante Millennium, à entrada da Praia da Luz, pertencente à mesma empresa, e onde a família McCann costumava jantar, e junto à Igreja. Kate preferiu ficar em Inglaterra com os dois filhos gémeos, também menores. "Não estava preparada para regressar a Portugal", observou Clarence Mitchel, porta-voz do casal.

"Gome home!", gritaram, ontem, tarde, com vaias, oito moradores portugueses na Praia da Luz, quando Gerry McCann saiu do aldeamento durante uma das filmagens. Num café, Telma Nunes interroga-se: "o que querem os pais da miúda com esta nova campanha? Ganhar ainda mais dinheiro à custa da filha?" Porém, e de acordo com Clarence Mitchell, "não haverá qualquer contribuição para o Fundo de Madeleine".

A aposta dos pais passa por conseguir pistas que ajudem a investigação privada a encontrar a criança. A reconstituição só não foi feita, em 2008, como a PJ pretendia, porque, lembra Mitchell, a ideia era "fazê-la fechada", enquanto esta é "aberta" a gente.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular