Passos repete promessa de "tudo" fazer para cumprir acordo

O líder do PSD voltou hoje a prometer que se for eleito primeiro-ministro fará "tudo" o que estiver ao seu alcance para cumprir o acordo com a 'troika', mas escusou-se a comprometer-se com a antecipação de medidas.

"Tenho a certeza de que depois das eleições, se as vier a ganhar, como penso vir a ganhar, a primeira coisa que faremos uma vez conhecidos os resultados das eleições é com certeza, com essa legitimidade, procurar inteirar-me de tudo aquilo que for necessário para pôr a resposta portuguesa o mais afinada possível para que possamos cumprir aquele acordo", afirmou Pedro Passos Coelho, em declarações aos jornalistas à entrada para um jantar em Darque, perto de Viana do Castelo.

Questionado se pensa que será possível concretizar as medidas antecipadas para Julho, o líder social-democrata disse não estar nesta altura em condições de "fazer qualquer consideração sobre isso".

"Não estou em condições nesta altura de fazer qualquer consideração sobre isso, não posso dizer mais neste momento", sustentou.

Passos Coelho reiterou, contudo, a promessa de que caso seja eleito primeiro-ministro fará tudo o que estiver meu alcance "para cumprir o que foi acordado".

Últimas notícias

Recomendadas

Contéudo Patrocinado

Mais popular