Reacção do PCP: Programa do PSD "é mais do mesmo para pior"

Jerónimo de Sousa considerou hoje que o programa do PSD "é mais do mesmo, para pior" e "um anexo" às medidas da 'troika'.

Durante o discurso proferido durante um almoço com militantes na Covilhã, o líder do PCP aludiu ao programa do PSD hoje apresentado, dizendo que o partido não iria apresentar "programa nenhum". "Vai apresentar, quando muito, um anexo ao programa comum decidido pela 'troika'", denunciou.

Disse que o líder Passos Coelho "como quer ser mais 'troikista' que a 'troika', vai procurar apresentar medidas que vão no sentido do agravamento: mais privatizações". "No sector público, na área da saúde, da edução [o PSD propõe] mais privatizações, mais medidas ultra neoliberais", disse.

Aludiu à proposta de, por cada cinco trabalhadores que saem da administração pública só poder entrar um, para colocar algumas questões a Passos Coelho. "Se saem cinco professores de uma escola, só entra um? Se saem cinco médicos de um hospital só entra um? Se saem cinco funcionários de uma escola só entra um? Se saem cinco cantoneiros de uma autarquia, só entra um?", referiu.

Na opinião do líder comunista, "em nome de emagrecer o Estado", o PSD quer "aquilo que dá lucro". "Eles falam muito em gordura mas não estão a pensar entregar a gordura ao capital, estão a pensar entregar bife do lombo ao capital, através da privatização dos Correios, da Caixa Geral de Depósitos, dos setores da saúde que são rentáveis", afirmou para os cerca de 250 militantes que o escutavam.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular