Quem corta abonos não pode proclamar Dia da Criança

Almada deu a Jerónimo de Sousa uma das recepções mais calorosas da campanha, com o candidato a receber palmadinhas na face e a ser chamado de "meu amor". Por sua vez, lançou farpas aos outros partidos, dizendo que PS, PSD e CDS "não têm direito" de comemorar o Dia da Criança.

No final de uma arruada por aquele bastião comunista, o líder do PCP criticou o facto de "mais de 630 mil famílias com crianças e jovens terem sido espoliadas do abono de família".

"Esses não têm direito, PS, PSD e CDS, de vir proclamar o Dia da Criança", afirmou Jerónimo, embalado pelas muitas palavras de apoio, apertões e beijos que recebeu. E argumentou que trata-se de uma comemoração que "tem de ter conteúdo", acusando aqueles partidos de apresentarem medidas lesivas para as famílias.

Em Almada, onde a comunista Maria Emília Sousa é presidente da Câmara, Jerónimo de Sousa disse que este concelho é "a demonstração de que é possível ser poder e continuar com os trabalhadores" a defender os seus direitos.

As palavras de ordem de apoio à candidatura serviram para Jerónimo fazer um trocadilho apressado: "CDU amiga, o povo está contigo", gritou o candidato.

Antes de subir ao palco, o candidato foi abordado por Zulmira Rodrigues Almeida, de 74 anos, grande admiradora. Deu-lhe várias palmadinhas na cara e explicou, depois, que também a sua mãe era pelo PCP.

O trocadilho saiu trocado a outra residente de Almada. "São todos saco da mesma farinha", atirou, enumerando Passos Coelho, José Sócrates e Paulo Portas.

Últimas notícias

Recomendadas

Contéudo Patrocinado

Mais popular