Portas quer código laboral "aligeirado" para as PME

O líder do CDS-PP, Paulo Portas, defendeu hoje, domingo, em Almada, uma "versão aligeirada" do Código do Trabalho para as micro, médias e pequenas empresas como forma de facilitar a contratação.

A participar num almoço comemorativo do 1º de Maio com militantes do partido, Paulo Portas defendeu "uma versão mais aligeirada, menos burocrática, menos conflitual e com menos procedimentos do Código de Trabalho para as micro, médias e pequenas empresas, de modo a facilitar a relação entre a empresa e o trabalhador e a contratação".

O líder do partido considerou ainda que "uma das primeiras medidas que o próximo Governo deve tomar é facilitar a contratação", tornando possível, sugeriu, a renovação dos contratos a termo.

"Este ano terminam 200 mil contratos a termo. A lei proíbe a sua renovação. Se não foi possível renovar e contratar a termo esses trabalhadores eles são atirados para o desemprego ou para falsos recibos verdes", argumentou.

Portas lembrou ainda que "Portugal tem um desemprego altíssimo", que "a economia está em recessão", e que "em recessão poucas empresas admitem os trabalhadores como efectivos".

O democrata-cristão considerou que "não se deve sacrificar a realidade por razões ideológicas".

Últimas notícias

Recomendadas

Contéudo Patrocinado

Mais popular