CDS espera para saber a sua "força" na maioria com PSD

Na primeira reacção às projecções, Mota Soares afirmou que há "uma maioria de mudança em Portugal", mas não cantou vitória pelo CDS. O líder parlamentar centrista avisou que ainda falta saber qual a "força relativa de cada partido".

Durante a campanha, Paulo Portas admitiu não entrar numa coligação com o PSD se a relação de forças for demasiado desfavorável.

Mota Soares disse que o partido espera para ver se consegue os seus objectivos.

"O objectivo de crescer mais e de eleger mais deputados."

"Os resultados que estamos a receber do interior ficam aquém das nossas expectativas. Nas freguesias urbanas ficam acima ou muito acima do que esperávamos."

O dirigente centrista começou por pronunciar "do fim do ciclo de José Sócrates".

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular