João Cravinho pede intervenção do Presidente na justiça

O antigo ministro critica Cavaco e o Governo por não agirem em conjunto. Já Ana Gomes pede  a cabeça de Pinto Monteiro.

O socialistas João Cravinho defendeu ontem na Rádio Renascença que o Presidente da República (PR) e o Governo têm de assumir as responsabilidades pela "crise gravíssima" na justiça. O socialista chegou mesmo a considerar que "o candidato Cavaco Silva estará a meter no bolso o PR". As suas declarações surgem depois de também Ana Gomes ter defendido a intervenção de Belém e até a demissão de Pinto Monteiro.

"A situação é verdadeiramente extraordinária, atinge o núcleo central das convicções democráticas que são absolutamente imprescindíveis para que o País também possa ter serenidade e possa olhar para o futuro com alguma confiança", afirmou ontem João Cravinho perante a situação instalada na justiça desde a divulgação do despacho do caso Freeport.

Na sua opinião, é ainda "absolutamente extraordinário que esta situação se arraste há algumas semanas e que nem o Presidente da República nem o Governo, nem os dois em conjunto, tenham assumido as suas responsabilidades, nomeadamente conferenciando, estabelecendo um plano comum, que pudesse ser comunicado à população, de modo que ficasse muito claro que, de facto, as coisas no País não estão a banhos".

Cravinho não chegou ao ponto de pedir a demissão do PGR como fez a socialista Ana Gomes. "Se Pinto Monteiro e Cândida não se demitirem deviam ser demitidos", disse a eurodeputada ao jornal i, mostrando-se chocada com a notícia do Expresso, segundo a qual a inclusão das perguntas a Sócrates no despacho foi negociada entre Cândida Almeida e os procuradores titulares da investigação.

"E se assim, com indecorosas negociações destas, (não) funciona a justiça em Portugal, por quanto mais tempo continuaremos a (des)esperar por quem tem por dever cuidar do 'regular funcionamento das instituições democráticas'" - questiona Ana Gomes no seu blogue causa nossa.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular