Tsunami no sudeste asiático: uma tragédia que causou 230 mil mortes

No dia 26 de Dezembro de 2004 o mundo acordou com a notícia de uma tragédia. Depois de um abalo de 9,3 na escala de Richter ao largo da ilha de Sumatra, na Indonésia, três ondas gigantes irromperam pelo sudeste asiático e alteraram para sempre a paisagem local. À medida que os dias iam passando, subia o número de vítimas: no final foram contabilizados 230 mil mortos (nove dos quais portugueses) e muitos milhares de desalojados.

Indonésia, Sri Lanka, Índia, Tailândia, Malásia, Maldivas e Bangladesh foram os países mais afectados, mas as ondas mortais chegaram também à costa africana.


Chocada pelas imagens que via na televisão, as primeiras a mostrar a verdadeira realidade de um tsunami, bem como a quantidade de vítimas estrangeiras (apanhadas quando passavam férias nas paradisiacas praias locais), a comunidade internacional juntou-se e recolheu mais de 650 milhões de dólares em ajuda humanitária. Mas as organizações encontraram muitas dificuldades no seu trabalho e, três anos depois, ainda havia muitos desalojados. A região vai a pouco e pouco recuperando da pior catástrofe natural de sempre.


No meio da tragédia houve um rosto que se destacou para os portugueses: Martunis, se apenas sete anos, foi encontrado com vida 19 dias depois. Tinha vestida uma camisola da selecção portuguesa de futebol. Martunis contou com a ajuda da Federação para reconstruir a casa dos pais, que também tinham sobrevivido, e visitou Portugal.

Últimas notícias

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub