Quatro aviões do Qatar juntam-se à coligação internacional

O Qatar decidiu enviar quatro aviões para os céus da Líbia para participar na intervenção militar contra as forças do coronel Kadhafi, anunciou hoje o porta-voz do Ministério da Defesa francês, Laurent Teisseire.

O porta-voz, que falava numa conferência de imprensa, referiu-se a um "ponto decisivo" na operação que disse ser "a decisão do Qatar de enviar quatro aviões para a zona. Isto ilustra a participação árabe na operação", acrescentou.

A participação árabe na operação militar internacional contra o regime de Muammar Kadhafi, que os aliados ocidentais consideraram central para o lançamento da operação, foi hoje objecto de dúvidas depois das críticas da Liga Árabe aos ataques.

A organização participou na Cimeira de Paris, no sábado, em que foi decidido o lançamento dos ataques contra o regime líbio mas, hoje, o secretário-geral da Liga, Amr Moussa, criticou os ataques por considerar que eles estavam a ir além do mandato do Conselho de Segurança da ONU: impor uma zona de exclusão aérea e proteger a população civil. Em resposta a estas críticas, o porta-voz da Defesa francesa afirmou que França está a "aplicar plena e exclusivamente a resolução 1973" da ONU.

Teisseire afirmou também que a operação de sábado "demonstrou a sua eficácia" na medida em que "a pressão sobre a população civil diminuiu e, no terreno, hoje não houve ameaças à população".

Últimas notícias

Mais popular