França diz que ataques aéreos sobre a Líbia vão continuar

A coligação internacional encabeçada pelos Estados Unidos, França e Reino Unido vai "prosseguir os ataques aéreos" contra objectivos militares na Líbia, disse hoje o chefe da diplomacia francesa, Alain Juppé, citado pela AFP.

"Vamos prosseguir os bombardeamentos aéreos", declarou Juppé, adiantando que só são visados alvos militares."(Isto) vai continuar o tempo necessário", esclareceu, considerando que as operações, que decorrem desde sábado, têm sido "um êxito". O objectivo é "proteger as populações civis", insistiu.

Questionado sobre alegados ataques a civis, Alain Juppé, citando fontes militares, respondeu: "é exactamente o contrário" que está a acontecer. O ministro francês referiu ainda que a França defende que seja confiada à NATO zelar pelo respeito de uma zona de exclusão aérea sobre a Líbia.

Esta madrugada, a agência oficial líbia JANA, citada pela AFP, escreveu que os bombardeamentos da coligação nos arredores de Tripoli visaram esta noite "um bairro residencial" e provocaram "elevado número de mortos entre civis".

Segundo a agência líbia, que cita uma fonte militar, "um terceiro bombardeamento" da coligação visou esta noite as equipas de socorro que procediam à retirada de mortos e feridos causados por dois "raids" das forças internacionais "num bairro residencial da região de Tajura.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular