Oposição venezuelana escolhe candidato em breve

A oposição venezuelana vai decidir nos próximos dias ou horas que será o seu candidato às eleições presidenciais, a realizar depois da morte de Hugo Chávez, disse fonte da aliança Mesa da Unidade Democrática (MUD) à agência Efe.

"Assim que o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) fixar a data das eleições, teremos o candidato, isto dentro de dias ou mesmo de horas. Estamos a trabalhar nisto a um ritmo acelerado", assegurou o secretário executivo adjunto da MUD, Ramón José Medina.

O dirigente da oposição afirmou que apesar de não se ter decidido ainda o representante, o antigo candidato presidencial e governador do estado de Miranda, Henrique Capriles, "é uma primeira opção", figurando como "o homem mais forte dos que estão sobre a mesa".

Henrique Capriles, de 41 anos, entrou na corrida às presidenciais de outubro, durante as quais conquistou o apoio de 44,39 % dos eleitores, contra Hugo Chávez, que triunfou com 55, 5 % dos votos.

Porém, indicou Ramón José Medina, há outros "líderes evidentes", citando, entre outros, os nomes da deputada Maria Corina Machado e do presidente da Câmara de Caracas, Antonio Ledezma, os quais não indicaram, no entanto, se pretendem ou não participar das eleições.

Medina afirmou, em declarações à Efe, que representantes da MUD reuniram-se nas últimas horas não apenas para discutir o nome do candidato, mas também para abordar as "condições eleitorais" a enfrentar no escrutínio.

Os membros da MUD entendem que a CNE deve levar um tempo razoável de mais de 30 dias para organizar novas eleições, apontou, defendendo que "não haverá lugar a controvérsia", caso se decida que o escrutínio será realizado em 45 ou em 60 dias.

A Constituição venezuelana prevê a convocatória de eleições num prazo máximo de 30 dias perante a ausência do Presidente.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular