Strauss-Kahn declara-se inocente e rejeita acordos

O ex-director do FMI Dominique Strauss-Kahn não vai admitir culpa em nenhuma acusação de crimes sexuais, declarou o seu advogado à edição de hoje do New York Times.

"O sr. Strauss-Kahn não se vai declarar culpado de nada", declarou o jurista William Taylor ao jornal norte-americano.

Pendem sobre Strauss-Kahn sete acusações por alegadamente ter tentado violar uma criada de hotel de Nova Iorque.

O New York Times interrogou o advogado do político francês quanto à possibilidade de Strauss-Kahn admitir culpa em alguma das acusações menos graves para chegar a um acordo com a procuradoria nova-iorquina, uma prática habitual na justiça americana. Taylor rejeitou totalmente essa possibilidade.

Segundo os "media" norte-americanos, a credibilidade da acusadora de Strauss-Kahn ficou afectada quando se apurou que ela tinha mentido sobre vários dados da sua biografia em declarações à polícia.

Últimas notícias

Mais popular