PGR: "ainda não se justificou" ouvir Dias Loureiro

O procurador-geral da República, Pinto Monteiro, disse hoje que "até ao momento não se justificou" a audição de Dias Loureiro no âmbito do processo BPN e que ainda não recebeu o pedido de audiência do ex-conselheiro de Estado.

"Só seria pedido o levantamento da imunidade para ser ouvido. Como até agora não se justificou ser ouvido [pelos investigadores] não houve qualquer pedido", afirmou Pinto Monteiro aos jornalistas à entrada do XXI Congresso Internacional de Medicina Legal que decorre até sexta-feira na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

A propósito do pedido de audiência, que Dias Loureiro disse ser feito ao Procurador, Pinto Monteiro afirmou não ter ainda recebido qualquer informação, garantindo no entanto que, caso venha a receber, responderá prontamente.

Questionado sobre os envolvidos na investigação do processo BPN, a cargo do departamento central de investigação e acção penal (DCIAP), Pinto Monteiro escudou-se no segredo de justiça, mas lembrou que "nunca deu instruções no âmbito de nenhum processo, e que nem vai dar".

"O PGR não intervém em nenhum processo de investigação", frisou.

O antigo administrador da SLN Dias Loureiro disse quarta-feira, em entrevista à SIC, ter comunicado ao Presidente da República que pediria para ser ouvido pelo Ministério Público.

"Em face de não haver nenhum pedido de nenhuma autoridade judicial para ser ouvido no âmbito do inquérito ao BPN, eu comuniquei ao Presidente da República que depois de sete meses a ouvir tipos, notícias nos jornais, me achava no direito de pedir ao senhor procurador-geral da República para ser ouvido, nas instâncias que fazem este inquérito judicial", explicou.

Últimas notícias

Recomendadas

Contéudo Patrocinado

Mais popular