Ministro das Finanças é ouvido pela comissão de inquérito

O ministro de Estado e das Finanças, Teixeira dos Santos, será ouvido hoje na comissão de inquérito parlamentar ao BPN, na última jornada de uma comissão que já leva mais de meia centena de audições.

A audição de Teixeira dos Santos encerra será a última desta comissão sobre a situação que levou à nacionalização do BPN e supervisão inerente, que iniciou os seus trabalhos a 13 de Janeiro e já conta com 53 sessões.

O ministro das Finanças anunciou a 20 de Maio no Parlamento que a venda do banco é sua opção de solução para o Banco Português de Negócios (BPN) e que só condições de mercado ou falta de interessados o levarão a ponderar outras possibilidades.

Teixeira dos Santos afirmou ainda que "garante" que não haverá lugar a indemnização de qualquer accionista, tendo afirmado no início de Novembro de 2008 que a nacionalização não irá ter impacto "significativo" nas contas públicas.

A Sociedade Lusa de Negócios (SLN), a antiga dona do BPN, quer receber do Estado, como indemnização decorrente da nacionalização do banco, 403,8 milhões de euros, como disse recentemente o actual presidente da empresa, Fernando Lima, na apresentação das contas da 'holding', que teve prejuízos de cerca de 170 milhões em 2008.

O banco, juntamente com uma área do negócio de seguros, foi nacionalizado em Novembro de 2008 e colocado sob administração de gestores da estatal Caixa Geral de Depósitos (CGD) depois de uma intervenção das autoridades, incluindo judiciais, que levou à detenção do seu antigo presidente, Oliveira e Costa.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular