Loureiro diz que não soube da tentativa de suborno

O ex-administrador da SLN, Manuel Dias Loureiro, garantiu hoje que não teve conhecimento de tentativa de suborno de 14 milhões de dólares aos accionistas da Biometrics, empresa participada do grupo SLN em Porto Rico.

Apesar de negar o conhecimento desta tentativa de suborno, Dias Loureiro, que está a ser ouvido na comissão de inquérito parlamentar ao caso BPN, admitiu que veio a ser informado posteriormente por um dos accionistas da Biometrics.

 "Uma vez Victor Hoyos [presidente da Biometrics] falou-me que alguém o tentou enganar", admitiu Dias Loureiro, acrescentando que negou ter tido conhecimento de qualquer manobra do género e que "até lhe disse [a Victor Hoyos] que isso [acusação de tentativa de suborno] era uma ofensa para as pessoas da SLN".

"Só tive conhecimento disto em conversa com Victor Hoyos bastante tempo depois. Por isso, pela minha parte, não tenho conhecimento [se realmente houve tentativa de suborno e quem terá sido o autor]", garantiu o antigo administrador da SLN, grupo que detinha o BPN até à nacionalização do banco em Novembro de 2008.

"O que sei é que os sócios da Biometrics receberam o seu dinheiro. Só queriam que a SLN pagasse mais 33 milhões de dólares", frisou.

Últimas notícias

Mais popular