BPN: Rangel diz que PS revela "um certo desespero"

O cabeça-de-lista do PSD às eleições europeias acusou hoje o PS de estar "a revelar um certo desespero" depois de o candidato socialista ter associado "figuras gradas" sociais-democratas ao "escândalo" do Banco Português de Negócios (BPN).

"Há formas de fazer política e quando se ultrapassa certos limites, aquilo que se está a fazer já é a revelar um certo desespero porque só quem não tem argumentos é que recorre a um certo tipo de política que é uma política menos digna", disse Paulo Rangel, no final de um encontro com a UGT.

Na quinta-feira à noite o PS radicalizou os ataques ao PSD, com o cabeça-de-lista, Vital Moreira, a ligar "figuras gradas" sociais-democratas ao "escândalo" do Banco Português de Negócios (BPN) e o eurodeputado e director da campanha europeia do PS Capoulas Santos a advertir contra a "trupe" laranja.

"Certamente por acaso, todos aqueles senhores são figuras gradas do PSD. E estamos à espera que o PSD se pronuncie sobre essa vergonha, que é justamente a roubalheira do BPN", declarou o constitucionalista da Universidade de Coimbra no encerramento de um comício em Évora.

Para o candidato social-democrata, o PSD prefere uma "política com dignidade, com sobriedade e com seriedade", recusando "entrar em determinado tipo de campanhas".

Paulo Rangel lembrou ainda que, no início da campanha, o candidato socialista afirmou só querer discutir temas europeus, entendendo o candidato social-democrata que "o candidato Vital Moreira está a quebrar o seu compromisso".

Recusando tecer mais comentários, o cabeça-de-lista disse apenas: "Os portugueses julgam e não precisa de mais comentários".

SV/PGF/PMF

Lusa

Últimas notícias

Mais popular

Pub
Pub