Espanha e Itália disputam hoje o título

A Espanha tem hoje a possibilidade de conseguir o feito único de revalidar o título Europeu, com Mundial pelo meio, perante a Itália, campeã mundial em 2006, num jogo com arbitragem do português Pedro Proença.

Em Kiev, na Ucrânia, a "squadra azzurra", de Cesare Prandelli, quer voltar ao topo do futebol internacional e repetir o "longínquo" título de 1968, tendo para isso de bater a Espanha, de Vicente Del Bosque, ainda assim favorita a renovar o cetro.

O empate 1-1 entre os finalistas no arranque da fase de grupos deixa antever um jogo equilibrado, que poderá ser decidido pela paciência e eficácia do "tiki-taka" ou pelo talento e garra dos ainda assim "outsiders" transalpinos.

A Espanha, que soma dois títulos europeus (1964 e 2008) e pode igualar os três da recordista Alemanha, assenta o seu futebol numa mescla de jogadores de FC Barcelona, nomeadamente Xavi e Iniesta, e Real Madrid, enquanto a Itália assenta na Juventus e na "genialidade" de Pirlo e Balotelli.

A Espanha, que se recusa a assumir o favoritismo, garante que ainda tem "fome de títulos" e que o seu sistema de jogo ainda é mais do que válido e recomendável: afastou a França nos quartos-de-final (2-0) e nas "meias" a vítima foi Portugal (4-2, no desempate por grandes penalidades, após 0-0 nos 120 minutos).

A Itália, que chegou ao Euro2012 sob a sombra de mais um escândalo de resultados combinados no campeonato, foi progredindo no torneio à custa da Inglaterra (4-2 na "lotaria", após 120 minutos sem golos) e da Alemanha (2-1).

O encontro vai ser arbitrado por Pedro Proença, que voltou a merecer a confiança da UEFA, depois da nomeação para a final da Liga dos Campeões, ganha pelo Chelsea ao anfitrião Bayern Munique, na "lotaria" das grandes penalidades.

Últimas notícias

Mais popular