Membro de claque não precisa de ser sócio

Para ser membro de uma claque organizada há que preencher alguns requisitos, mas, normalmente, não precisa de ser sócio do clube. Só algumas claques o exigem.

Pertencer a uma organização deste tipo requer uma presença assídua nos jogos do clube, mas nada é gratuito. Há uma valor de inscrição (na qual são pedidos os normais dados pessoais) e uma quota anual que em claques de clubes mais pequenos ronda os dez euros e que pode duplicar quando se fala de emblemas com maior relevância no futebol português. Quando é necessário comprar acessórios, como faixas, por exemplo, se não houver dinheiro disponível, os membros das claques são convidados a contribuir. Outra solução é procurar patrocínios particulares. São raros os casos em que alguém chega a uma claque sem um "padrinho". Ou seja, normalmente são influenciados por amigos e/ou familiares a juntarem-se a um grupo organizado de apoio. Claques dos chamados clubes grandes têm grande capacidade de organização e financeira, ao ponto de venderem a outras claques, por exemplo, tochas e "fumos" que compram no estrangeiro às centenas. O lado negativo, a violência, pode surgir em conversas nos "canais" de Internet e é posteriormente consolidada em dias de jogos.

Últimas notícias

Recomendadas

Contéudo Patrocinado

Mais popular