Gripe A: “O nível 6 não seria o fim do mundo”

Margaret Chan admitiu implicitamente que o nível de alerta pandémico pode chegar ao máximo

O eventual aumento do nível de alerta pandémico para o máximo, 6, “não seria o fim do mundo”, disse a directora-geral da Organização Mundial Saúde, Margaret Chan, numa entrevista hoje publicada pelo El País.

 “O nível 6 não quer dizer, de forma alguma, que estamos perto do fim do mundo. É importante sermos claros sobre este ponto, porque senão criaremos uma vaga de pânico supérflua se avançarmos para o nível 6”,  disse Margareth Chan.

"A fase 6 não quer dizer que todos os países sejam afectados, nem que todas as pessoas doentes vão morrer. Nem mesmo que as pessoas sejam contaminadas nos países afectados pelo vírus (da gripa A)”, insistiu a directora da OMS. 

Últimas notícias

Mais popular