Protecção Civil Municipal da Guarda registou "muitos telefonemas"


A Protecção Civil Municipal da Guarda recebeu "muitos telefonemas" devido ao sismo sentido hoje de madrugada em Portugal continental e tem conhecimento de uma situação de danos alegadamente atribuídos à ocorrência.

O coordenador do Serviço Municipal de Protecção Civil da Guarda, Granja de Sousa, contou à Lusa que "a partir da 01:30" o serviço, e ele próprio, receberam "muitos telefonemas de pessoas a perguntarem o que se passava".

"As pessoas diziam que sentiram o sismo e queriam saber o que se passava e partilhar a informação com os nossos serviços", disse o responsável.

Adiantou que as chamadas telefónicas eram provenientes "de habitantes do concelho e até de fora".

Segundo o responsável da Protecção Civil Municipal, os serviços apenas têm conhecimento de "uma abertura no tecto e na parede" de uma moradia situada na Quinta das Bertas, na periferia da cidade da Guarda.

"Estamos a programar a saída para o local, onde iremos fazer uma avaliação para ver o que se está a passar e confirmar se a fissura partiu do abalo sísmico ou tem outra origem", adiantou Granja de Sousa.

No Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) da Guarda, não foi registado qualquer telefonema relacionado com o abalo sísmico, disse à Lusa o operador de serviço.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular