Instaladores com salários em atraso. Nowo responsabiliza prestador de serviços

Há cerca de 20 instaladores da zona de Setúbal que estão sem receber desde janeiro até 17 de fevereiro. PCP acusa a Nowo de ignorar dificuldades.

Há instaladores de serviços de televisão, telefone e internet da Nowo (ex-Cabovisão) na zona de Setúbal com retribuições em atraso desde janeiro, denunciou o PCP. A Nowo aponta responsabilidades à empresa prestadora de serviços, Fibnet, com a qual já não tem contrato desde o ano passado.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Dinheiro
Pub
Pub