Cortar a meta, na primavera

Foco, disciplina e muito trabalho são qualidades essenciais para cortar metas. Os portugueses, quando querem, sabem cortá-las e ganhar as medalhas

À hora de fecho desta edição foi divulgado que o Tesouro britânico já recuperou todo o dinheiro injetado no Lloyds, cerca de 20,3 mil milhões de libras. Uma missão liderada pelo banqueiro português António Horta Osório, Group Chief Executive do banco, que disse ao Dinheiro Vivo "ser um motivo de orgulho para todos, no Lloyds", toda a equipa "trabalhou de forma incrível" para alcançar esta meta. O Tesouro fica ainda com cerca de 1,4% do capital do banco para vender.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular