"Se quiserem 10 medalhas, há muitos atletas africanos"

Presidente do Comité Olímpico "sugere "aposta em atletas africanos para conquistar mais medalhas nos Jogos Olímpicos e lembra que 30% dos atletas espanhóis nasceram fora do território.

Vicente Moura, presidente do Comité Olímpico de Portugal, alertou que serão necessárias mudanças para evitar que Portugal não tenha uma "participação irrelevante" nos Jogos Olímpicos 2016 e deixou sugestões para contrariar a tendência.

"Se queremos 10 ou 11 medalhas, rápidas, então temos de mudar de caminho. Há muitos atletas africanos que querem vir para a Europa e as medalhas aparecem", disse aos jornalistas em Weymouth, à margem das provas de Vela.

O presidente do Comité Olímpico lembrou que "30 por cento dos atletas da Espanha não nasceram no território, são estrangeiros" e apelou a que os portugueses incentivem "os filhos, os netos, os jovens a praticar desporto", pois assim as medalhas "aparecerão naturalmente, fruto do trabalho que for feito ao longo de uma década."

"É necessário mudar de paradigma. É indispensável mudar de paradigma, sob pena de, daqui a quatro anos, Portugal ser um país residual nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Podemos restringir a prática desportiva, podemos restringir modalidades, mas temos de tomar opções, porque, se não tomarmos essas opções, caminharemos para a desgraça de termos uma participação irrelevante no Rio de Janeiro. E isso não pode acontecer porque a opinião pública portuguesa não aceita", completou Vicente Moura, recusando falar sobre uma eventual recandidatura.

Últimas notícias

Recomendadas

Contéudo Patrocinado

Mais popular