Luís Feiteira sem "lamúrias" admite que "as pernas não responderam"

Luís Feiteira recusou hoje entrar em "lamúrias" e admitiu que "as pernas não responderam" e apenas lhe permitiram o 48.º lugar na prova da maratona dos Jogos Olímpicos de Londres2012, com o seu melhor tempo da temporada, 2:19.40 horas.

"Isto é uma prova muito tática. Uma prova bastante difícil. Quando estamos na melhor forma as coisas nem sempre saem da forma como desejávamos. Hoje, tive algumas dificuldades, as pernas não estiveram à altura para suportar um ritmo muito mais forte. Tentei chegar ao fim e dignificar a camisola de Portugal. Estou aqui a representar o país e os portugueses e tentei fazê-lo da melhor forma possível", comentou.

Luís Feiteira, 39 anos, viu confirmada tardiamente a sua presença nos Jogos de Londres2012, mas hoje evitou voltar a falar sobre o tema.

"Não há necessidade de continuarmos a bater na mesma tecla. Agradeço a confiança que o comité olímpico e a federação portuguesa me deram. Tentei fazê-lo da melhor forma possível, dignificando a camisola de Portugal e todos os portugueses. Isso é que interessa, o que está para trás não interessa", fez questão em sublinhar.

Com 2:13.12 horas na maratona de Amesterdão, onde foi 16.º, Feiteira não cumpria o mínimo A exigido pela Federação Portuguesa de Atletismo, mas respeitava a marca de referência da federação internacional, acabando por ser integrado "em cima" dos Jogos.

O outro português que alinhou na maratona, Rui Pedro Silva, acabou por não terminar a prova, alegadamente por ter sentido "dor de burro", segundo adiantou no final o secretário de Estado do Desporto, Alexandre Mestre.

Rui Pedro Silva esteve nos Jogos de Pequim2008, onde participou nos 10.000 metros, tendo então terminado na 34.ª posição.

Além de outro abandono em Berlim, esta seria a segunda maratona do atleta da Trofa, que se estreou em Viena, com 2:12.15 horas e o 16.º lugar.

O ugandês Stephen Kiprotich conquistou a medalha de ouro, ao concluir a prova com o tempo de 2:08.01 horas, a de prata foi para o queniano Abel Kirui (2:08.27), bicampeão do Mundo, enquanto o seu compatriota Wilson Kipsang (2:09.37) foi medalha de bronze.

A prova foi disputada no coração de Londres, com largada e chegada em Hyde Park, em frente ao Palácio de Buckingham, com tempo quente e húmido e muitos milhares de pessoas a assistir nas ruas da capital inglesa.

Londres é uma cidade indissociavelmente ligada à maratona olímpica, pois foi nos Jogos de 1948 que a distância (42.195 metros) foi oficialmente estabelecida, para que a família real britânica pudesse assistir ao início da prova nos jardins do Palácio de Windsor.

Até lá, a distância da maratona olímpica variava, embora tendo sempre como referencial os 40 quilómetros em homenagem ao esforço do soldado grego Filipídes, que, em 490 AC, correu a distância na planície de Marathonas para dar a notícia da vitória sobre as tropas persas e caiu morto.

Últimas notícias

Recomendadas

Contéudo Patrocinado

Mais popular