Teresa com um "sorriso na cara" por poder surfar com as melhores

Portuguesa enfrenta logo na primeira ronda a n.º 1 do ranking. Nos próximos dias há muito surf em Carcavelos e no Guincho

Teresa Bonvalot, 16 anos, é a única portuguesa presente no Cascais Women"s Pro, etapa do circuito mundial de surf que tem início este sábado nas praias do Guincho ou Carcavelos, e que até dia 28 (com janela até 2 de outubro) vai decorrer em simultâneo com a etapa masculina do circuito mundial de qualificação.

Teresinha, como é conhecida no circuito, sagrou-se campeã da Europa de juniores em julho. E vê neste evento uma oportunidade para competir ao lado das mulheres surfistas da atualidade, até porque logo na primeira ronda vai defrontar Tyler Wright, a grande candidata ao título mundial.

"O meu objetivo é dar o meu melhor. Um bom resultado é entrar no mar, ter oportunidade de competir com as melhores surfistas do mundo e já fico com um sorriso na cara", disse, à margem da conferência de imprensa de apresentação da prova.

A surfista, que beneficiou de um wild-card para competir nesta prova, acredita que estarão boas ondas nas praias do Guincho e de Carcavelos, salientando a vontade de entrar no ranking mundial brevemente. "Espero boas ondas numa etapa do circuito mundial, onde futuramente quero estar e tenho estado a trabalhar para isso", confessou.

Tyler Wright, a australiana número 1 mundial, confessou que adora a etapa portuguesa e que está bastante motivada, até porque em caso de vitória e se Courtney Conlogue não atingir as meias-finais, pode sagrar-se campeã em Portugal. "Estou confortável comigo mesmo. Eu adoro Portugal e as pessoas são muitos simpáticas comigo. Tenho boas sensações, as ondas são boas e as condições também. O objetivo é ir passo a passo até à final", referiu. A atual líder da classificação, contudo, terá luta da n.º 2 do Mundo, a norte-americana Courtney Conlogue. "Vou tentar ganhar claro. Só penso repetir o resultado do ano passado [venceu na final Lakey Peterson]. Não tenho nada a perder, vou olhar para o mar e ver o que acontece. Não sinto pressão", disse.

Kikas e Vasco confiantes

A organização decidiu este ano conciliar a etapa feminina do circuito mundial com a de categoria máxima (10.000 pontos) do circuito mundial masculino de qualificação (QS). Nesta competição vão participar os portugueses Frederico Morais, Pedro Henrique, Vasco Ribeiro, Marlon Lipke e José Ferreira. Nas praias do Guincho ou Carcavelos vão ainda marcar presença alguns nomes sonantes do surf, casos de Jadson André, vencedor do Cascais Billabong Pro by Allianz em 2013 e 2014, Jeremy Flores, Ítalo Ferreira e Alejo Muniz, todos eles a sonhar com a entrada no WCT de 2017.

Frederico Morais repetiu na conferência de imprensa desta sexta-feira que "um bom resultado" na etapa portuguesa "pode dar um grande impulso" ao seu sonho de entrar no circuito mundial - Kikas é o 32.º classificado do ranking.

Já Vasco Ribeiro, campeão do mundo de juniores em 2015, atual 92.º da hierarquia, reconheceu a "obrigatoriedade" de somar pontos para ascender a uma das 10 posições de qualificação. "Neste campeonato, como em todos os outros, quero chegar o mais longe possível. Claro que por ser uma etapa de 10.000 pontos um bom resultado pode ser muito importante. Até ao final tudo pode mudar e um campeonato pode fazer a diferença, estou a sentir-me bem e a surfar bem", garantiu

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular