Mundiais atletismo: Melhor marca da época de Ana Cabecinha compensa falta de medalha

A atleta Ana Cabecinha alcançou hoje a melhor marca desta época nos 20 km marcha dos Campeonatos do Mundo de atletismo, em Londres, resultado que compensou o facto de ter ficado fora do pódio.

"Foi a melhor marca desta época, depois de uma semana que tive derivado a ter o meu pai hospitalizado e foi muito difícil gerir emoções", justificou, no final da prova.

A atleta do Clube Oriental de Pechão terminou a prova em sexto lugar, em 1:28.57 horas, numa corrida que foi ganha pela chinesa Jiayu Yang, que se sagrou campeã mundial com o tempo de 1:26.19 segundos.

A melhor marca desta época de Ana Cabecinha era de 1:29.44, enquanto que o recorde pessoal se mantém em 1:27.46, tempo que é também o recorde nacional, registado nos Jogos Olímpicos de Pequim2008.

Cabecinha, de 33 anos, tinha sido quarta nos Mundiais de 2015 e sexta nos Jogos Olímpicos Rio2016, o mesmo lugar em que terminou nos Campeonatos Europeus de 2014.

A bejense tinha admitido na antecipação da participação sonhar com uma medalha nestes campeonatos, mas os problemas pessoais comprometeram a sua concentração.

"Só competi porque ele melhorou e foi por ele que eu competi", afirmou, confessando: "A minha cabeça não estava completamente aqui".

Ana Cabecinha referiu que o ritmo da prova foi rápido desde o início, por isso considera satisfatório um sexto lugar num campeonato do mundo.

A medalha, confessou, "fica para outro campeonato, é continuar a tentar".

Na corrida dos 20km, o pódio foi completado pela mexicana Maria Guadalupe González, prata, com 1:26.19, e a italiana Antonella Palmisano, bronze, com 1:26.36.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Desporto
Pub
Pub