Aprender em Coimbra a enfrentar o clima do Rio de Janeiro

Amândio Cupido Santos, fisiologista que trabalha com principais maratonistas e canoístas portugueses, conta ao DN como a sua preparação é delineada ao pormenor para que nada seja deixado ao acaso

"Eu sou muito realista. Sei o tempo que cada um dos atletas vai fazer no Rio de Janeiro." Amândio Cupido Santos não é vidente nem lança palpites ao acaso: o fisiologista e professor da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra (FCDEFUC) acompanha de perto os olímpicos nacionais de atletismo, canoagem e ciclismo e sabe mesmo até onde a sua preparação pode levá-los. E, para evitar surpresas, todos eles irão passar por Coimbra para simular as condições que vão encontrar nos Jogos e aprender a enfrentar o clima brasileiro.

Palavra de especialista: a fisiologia do exercício "dá um contributo importantíssimo" ao treino dos atletas, ao avaliar a intensidade de esforço que aplicam no trabalho diário, para ajudar à sua evolução. Amândio Cupido Santos é quem trata de algumas das maiores esperanças portuguesas, a meio ano dos Jogos Olímpicos de 2016 - que arrancam a 5 de agosto no Rio de Janeiro -, e descreve ao DN como a sua preparação é delineada ao pormenor.

Leia mais na edição impressa e no e-paper do DN

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular