Carteira de jogadores de Jorge Mendes chegará aos 500 milhões com este negócio

A carteira de futebolistas do empresário Jorge Mendes vai ser avaliada em pouco menos de 500 milhões de euros nos próximos tempos. Para tal basta apenas que as negociações entre Cristiano Ronaldo e o Real Madrid decorram pela positiva e o avançado de 24 anos assine contrato com a formação espanhola. O agente FIFA português, neste momento, tem 75 jogadores avaliados em 405 milhões de euros, de acordo com informação revelada pelo site Futebol Finance, mas a transacção do internacional português, na ordem dos 93 milhões de euros, fará disparar a avaliação para pouco menos de 500 milhões.

Neste momento, a média de cada jogador de Jorge Mendes está fixada em cerca de 5,4 milhões de euros, valores altos tendo em conta que agencia 75 profissionais do futebol.

Cristiano Ronaldo é, sem sombra de dúvidas, o atleta mais valorizado da carteira de Jorge Mendes e também em todo o mundo. Mas o empresário radicado no Porto tem outros futebolistas bastante atractivos e pelos quais os respectivos clubes pagaram muitos milhões para os obter, nomeadamente de Anderson (Manchester United), avaliado em 30 milhões de euros, Pepe (Real Madrid), outros 30, Simão Sabrosa (Atlético de Madrid), cujo passe foi vendido na temporada passada pelo Benfica aos colchoneros por valores próximos dos 21 milhões, e ainda Ricardo Quaresma, transferido para o Inter de Milão de José Mourinho - também ele representado pelo empresário FIFA português desde que foi contratado pelo FC Porto - por 26 milhões (com o passe de Pelé incluído).

E se pensarmos que neste defeso, como tudo indica, futebolistas como Bruno Alves (FC Porto), Di Maria (Benfica), Deco (Chelsea) e Ricardo Carvalho (Chelsea) vão rumar a outras paragens, quase todos acima dos 15 milhões de euros, é razão para afirmar que Jorge Mendes é cada vez mais o empresário que mais movimenta jogadores em todo o mundo e cuja carteira de futebolistas vai enriquecer antes do início da próxima temporada.

Mas a todos estes jogadores há a acrescentar também a ida de Luiz Felipe Scolari para o Bunyodkor, primeiro classificado do Uzbequistão. O treinador brasileiro vai ganhar qualquer coisa como 13 milhões de euros em pouco mais de quatro meses. Este dado não entrará para os dados da carteira de jogadores, mas é sinónimo claro do poder negocial que o empresário português tem por todo o mundo do futebol.

Últimas notícias

Recomendadas

Contéudo Patrocinado

Mais popular