A noite em que o criador foi arrasado pela pulga Messi

Messi fez o seu 37.º hat-trick na Liga dos Campeões

Guardiola igualou a derrota mais pesada da sua carreira. O Barça foi um pesadelo para o Manchester City que foi goleado por 4-0

Pep Guardiola igualou a maior derrota da carreira de treinador. Foi ontem em Barcelona, onde o criador da máquina blaugrana viu o seu Manchester City ser goleado por 4-0, com três golos de Messi, que em tempos foi o seu génio, e um de Neymar. E já vão quatro jogos consecutivos do treinador espanhol sem vencer...

A primeira meia hora do Barça foi arrasadora, pois o City quase não conseguia passar de meio campo, tal era o domínio dos ca-talães. Só que tanto futebol só resultou num golo, de Messi, pois claro. É verdade que antes do intervalo os ingleses estiveram perto do empate, mas no recomeço o guarda-redes Claudio Bravo, que no início da época trocou o Camp Nou por Manchester, foi expulso e tudo se complicou ainda mais para Guardiola. Em sete minutos, Messi assinou mais dois golos, igualando Cristiano Ronaldo como jogador com mais hat-tricks da história da Liga dos Campeões... já são 37.

Aos 73 minutos, a expulsão de Mathieu recolocava a igualdade numérica no campo, mas isso não impediu o Barcelona de voltar aos golos. Messi concedeu a Neymar a oportunidade de marcar um penálti... mas o brasileiro falhou. Contudo, Neymar redimiu-se pouco depois ao fazer o 4-0. "Não tenho ideia de termos estado assim tão mal. Não posso censurar a minha equipa. Os meus jogadores foram valentes", disse Guardiola após o descalabro.

Com esta derrota, o City viu o Borussia Mönchengladbach aproximar-se - está a apenas um ponto -, pois foi a Glasgow vencer o Celtic por 2-0, com golos de Stindl e Andre Hahn.

Atlético aplica receita habitual

O Atlético de Madrid está imparável na Liga dos Campeões e poderá já confirmar o apuramento para os oitavos-de-final já no próximo jogo, no qual recebe o Rostov. Ontem, na visita aos russos, a equipa de Diego Simeone aplicou a receita do costume: 1-0. São três jogos, três vitórias, três golos marcados e nenhum sofrido para os colchoneros, que ontem voltaram a ter em Ferreira Carrasco o homem do jogo ao apontar mais um golo, o quinto em três partidas. O português Tiago entrou já perto do final para segurar a preciosa vantagem.

No outro jogo do grupo D, o Bayern Munique garantiu uma vitória fácil por 4-1 diante do PSV Eindhoven. Thomas Müller e Kimmich colocaram os bávaros com uma vantagem de dois golos nos primeiros 20 minutos. Ainda assim, os holandeses reduziram perto do intervalo por Narsingh. Só que no segundo tempo, mais do mesmo: Lewandowski fez o seu 34.º golo em 55 jogos na Champions e o histórico Robben fechou as contas do jogo, momentos antes de Renato Sanches entrar em campo.

Finalmente, no grupo A, a história resume-se ao domínio absoluto de Arsenal e Paris Saint-Germain, que já levam seis pontos de avanço sobre a concorrência. Os ingleses despacharam os búlgaros do Ludogorets por 6-0, num jogo em que Alexis Sánchez abriu o marcador, Theo Walcott acrescentou mais um à sua conta (leva sete nos últimos seis jogos) e Chamberlain também fez o gosto ao pé. Só que o herói foi o alemão Mesut Özil, que fez o primeiro hat-trick da sua carreira.

No Parque dos Príncipes, o PSG desembaraçou-se do Basileia por 3-0, com a assinatura de Di María, Lucas Moura e Cavani (penálti).

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular