"A minha avó teve ciúmes do amor do meu avô pelo Benfica"

Como os herdeiros sentem os clubes: Maria João Trindade é neta de Cosme Damião, o fundador do Benfica, clube nascido a 28 de fevereiro de 1904.

Na família Trindade, só o marido de Maria João (neta de Cosme Damião) e um dos seus filhos não são do Benfica. Os outros quatro descendentes e os sete netos são todos benfiquistas, mas com uma enorme simpatia pelo Belenenses, também devido a uma ligação familiar que mais abaixo se vai perceber, numa família pouco dada a fanatismos.

Maria João Trindade, 68 anos, é "neta emprestada" de Cosme Damião. Utiliza este termo porque na realidade a ligação dá-se porque o fundador do Benfica casou-se com a sua avó Maria Luísa, que já tinha uma filha, no caso a sua mãe. Nunca conheceu o avô (nasceu cerca de dois anos após a sua morte), mas orgulha-se do que a mãe lhe contou. "Foi um pai formidável para a minha mãe. Ela falava-me sempre dele com muito carinho", conta ao DN, durante uma conversa no antiquário de família, em pleno Chiado, Lisboa.

Apesar da ligação ao fundador do clube, as conversas sobre o Benfica só surgiram muito tarde na vida de Maria João. "Enquanto a minha avó foi viva nunca se falou do Benfica lá em casa. Ficou ali sempre uma questão de ciúmes pelo amor ao clube, pelo tempo que o meu avô Cosme dedicava, ora no campo ora na sede dos Restauradores. Aliás, quando o meu avô morreu, a minha avó pôs tudo em arcas, desde botas a camisolas e documentos, e enviou para o Benfica. Restaram fotografias e pouco mais. O Benfica era a primeira família dele."

Só depois da morte da avó Maria Luísa, a neta de Cosme Damião soube mais sobre a ligação do avô ao clube. Mas nada de conversas profundas, até porque o seu pai, João da Silva Rocha, era o médico do Belenenses e da seleção nacional no Mundial de 1966, e por causa disso a ligação ao clube do Restelo aumentara na família. "Ainda hoje quando há jogos entre os dois clubes é um desespero, são terríveis para nós porque gostamos muito dos dois clubes", atira Maria João.

Das conversas que se recorda de ter com a mãe sobre a ligação de Cosme Damião ao Benfica destaca o low profile do fundador do clube da Luz: "Ele nunca quis ser presidente, chegou a ser eleito mas nunca quis exercer. Era uma pessoa extremamente modesta, não gostava de protagonismos. Foi sempre a imagem que a minha mãe me passou. Dedicou mais de 30 anos ao Benfica sempre com um amor enorme." Ainda a este respeito, Maria João faz questão de esclarecer que foi mal interpretada por um comentário feito na inauguração do Museu Benfica - Cosme Damião, em julho de 2013. "Disse que se calhar o meu avô não ia gostar de dar o nome ao museu. Mas isto pela sua modéstia, pela sua forma desprendida de ser. Não tinha nada de maldoso associado."

A aproximação ao Benfica surgiu já durante a presidência de Luís Filipe Vieira, pois até então nunca tinha existido qualquer contacto com anteriores dirigentes do clube. "Este presidente e esta direção interessaram-se pela história do clube", diz, orgulhosa pela recente homenagem do clube no dia do 113.º aniversário do Benfica, com um monumento a Cosme Damião nas imediações do Estádio da Luz.

Apesar de a família ser maioritariamente benfiquista, lá em casa não há fanatismos. "Somos todos muito moderados, equilibrados e ponderados. Obviamente que não gosto de ouvir dizer mal do Benfica. Aliás, todas estas coisas que se estão a passar ultimamente, de ataques constantes ao clube e falta de fair-play, perturbam-me imenso. E se há coisa que eu gosto neste presidente e neste treinador é que não respondem às provocações, não descem o nível. Isso mostra a nossa categoria", diz orgulhosa.

Maria João não tem memórias do primeiro jogo que viu ou da maior alegria que o clube lhe deu. "Não usamos nem nos importamos com esse tipo de chavões. Gostamos do Benfica, e pronto. E cá em casa não há cachecóis ou bandeiras. Não cultivamos esse tipo de coisas. Alegria era conquistarem este ano o tetra." Mas quando o Benfica joga, e se está em casa, liga a televisão para ver o jogo. "E às vezes ligo para uma amiga que tem um marido que é fanático do Benfica para desabafar", conta, confiante num bom resultado em Alvalade que possa deixar o seu clube mais perto do título.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular