Cristiano Ronaldo vence a Bola de Ouro

O jogador do Real Madrid e capitão da seleção nacional foi coroado melhor jogador do mundo de 2013, batendo os rivais Lionel Messi e Franck Ribéry. O craque chorou na altura de receber o prémio e teve o filho ao seu lado.

Cinco anos depois, Cristiano Ronaldo voltou a conquistar a Bola de Ouro, troféu que premeia todos os anos o melhor jogador do mundo e cujos votos são da responsabilidade dos selecionadores nacionais, capitães de equipa e jornalistas. CR7 somou 27,99% dos votos, contra os 24,72% de Messi e os 23,36 de Ribéry.

Visivelmente emocionado, o jogador agradeceu em primeiro lugar à família e fez questão de ter o filho ao seu lado no palanque. CR7 agradeceu também aos colegas do Real Madrid e da seleção, assim como a Florentino Pérez. E fez questão de recordar Eusébio da Silva Ferreira.

Cristiano Ronaldo tornou-se assim no único jogador português a vencer o troféu mais do que uma vez (foi o vencedor na edição de 2008), superando o recentemente falecido Eusébio, designado melhor futebolista em 1965, pelo Benfica, e Luís Figo, distinguido em 2000, ano em que representou o Barcelona e o Real Madrid.

Apesar de não ter conquistado qualquer título coletivo durante o ano de 2013, o avançado do Real Madrid marcou 69 golos em 59 jogos oficiais - novo recorde pessoal - e foi decisivo na qualificação de Portugal para o Mundial2014, ao marcar quatro golos nos dois jogos dos play-offs europeus de qualificação, frente à Suécia.

O capitão da seleção nacional bateu os rivais Messi (segundo classificado) e Ribéry (terceiro). O argentino do Barcelona, vencedor do troféu nos últimos quatro anos, teve uma época marcada por lesões, mas, ainda assim, marcou 44 golos em 46 jogos, tendo-se tornado o primeiro jogador a vencer por três vezes a "Bota de Ouro" e sido eleito pela quinta vez melhor jogador da Liga espanhola, que conquistou ao serviço do Barcelona.

Quanto a Franck Ribéry, que era apontado juntamente com Ronaldo como o principal favorito, tinha a a seu favor não tanto os golos que marcou (23 em 55 encontros), mas os títulos coletivos conquistados com a camisola do Bayern de Munique, no qual foi preponderante: campeão alemão, europeu e mundial, vencedor da Taça da Alemanha e da Supertaça europeia.

A escolha, contudo, recaiu em Cristiano Ronaldo, jogador que já este ano chegou à marca dos 400 golos apontados em jogos oficiais pelos clubes por onde passou (Sporting 5, Manchester United 118, Real Madrid 230) e pela seleção nacional (47).

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular