A simpatia do bebé antipático

"The Boss Baby", Tom McGrath

Os dias da animação da DreamWorks já foram mais entusiasmantes. O estúdio fundado por Steven Spielberg, Jeffrey Katzenberg e David Geffen deixou-se ultrapassar pela concorrência, sobretudo pela Illumination que tem dado a ganhar milhões à Universal.

The Boss Baby não será uma lança em África mas assume-se como um produto de entretenimento bem razoável. A intriga conta a missão de um bebé adulto que é enviado para uma família simpática a fim de evitar que uma malévola empresa de cachorros consiga que os humanos prefiram cães a bebés.

Um ponto de partida algo insano mas que resulta, sobretudo quando o azedume da personagem principal ganha uma acentuada veemência.

Saúda-se o golpe referencial aos Looney Tunes mas fica-se de pé atrás perante a sua excessiva duração. Não eram precisas tantas personagens laterais nem um atafulhar de ideias e de parábolas.

Classificação: *** (bom)

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular