Publicidade
Diário de Notícias Diário de Notícias


OBITUÁRIO

Editor e produtor discográfico e divulgador do 'sing-along'

Dominou e dinamizou a produção discográfica nos EUA nos anos 50 e 60, lançou artistas como Aretha Franklin, Tony Bennett ou Johnny Mathis e foi um precursor do 'karaoke'. Morreu aos 99 anos

Morreu no passado dia 2, em Nova Iorque, o produtor discográfico, editor, músico e cantor Mitch Miller. Nos anos 50 e 60, na Columbia Records, Miller deu um protagonismo até aí inexistente à figura do editor e produtor, ao contratar e produzir nomes como Aretha Franklin, Patti Page, Ray Conniff, Rosemary Clooney, Frankie Laine, Guy Mitchell. Johnny Mathis, Percy Faith ou Tony Bennett, e trabalhar com Frank Sinatra, Doris Day ou Dinah Shore, ajudando a definir a música ligeira americana entre o pós-guerra e o advento do rock'n' roll.
A sua profunda aversão ao rock levou--o a recusar contratar Buddy Holly e Elvis Presley, mas este apenas por razões económicas. Miller achou exorbitante a verba que Tom Parker, agente de Elvis, pedia pela assinatura do seu artista. Para Miller, o rock era "comida de bebé musical: é a adoração da mediocridade, proporcionada por uma paixão pelo conformismo".
Mitch Miller foi também o grande divulgador do sing-along ("canta com"), que pode considerar-se como o precursor do karaoke, tendo gravado uma série de álbuns do género, compostos por canções populares, tradicionais ou de Natal, para serem cantadas em família ou em grupo, e que se contam entre os mais vendidos dos anos 50 e 60. Estes discos deram origem a um programa de televisão imensamente popular na NBC, Sing Along with Mitch (1961-1966) e transformaram-no numa celebridade nacional.
Mitch Miller foi também responsável por inovações técnicas como o overdubbing, juntamente com o guitarrista Les Paul e outros músicos. Como músico, foi um precoce e talentoso oboísta, tendo chegado a tocar, nos anos 40, com George Gershwin e Charlie Parker, e gravado sob a direcção de Leopold Stokowski.
Nascido em Rochester (estado de Nova Iorque), Mitch Miller foi produtor de música clássica e director artístico da Mercury Records no final da década de 40, cargo que também ocuparia na Columbia, a partir de 1950. Em 2000, recebeu um Grammy de Carreira.

FERRAMENTAS
 
  • Enviar por EmailEnviar
  • PartilharPartilhar
  • ImprimirImprimir
  • Comentar este ArtigoComentar este Artigo
  • Aumentar TextoAumentar Texto
  • Diminuir TextoDiminuir Texto
 
PARTILHAR NOTíCIA
 

A antiga bailarina solista doTeatro Bolshoi de Moscovo

Aos 18 anos terminou os estudos na Escola Coreográfica de Moscovo e entrou para o Teatro Bolshoi. A partir daí, tornou-se numa das principais bailarinas a nível mundial. Faleceu com 70 anos.


O "rebelde" que chefiou a Redacção do 'El Mundo'

O "rebelde" que chefiou a Redacção do 'El Mundo'

Escritor e jornalista, foi perseguido pela ditadura franquista e esteve exilado em França. Regressou a Espanha em 1977 e publicou dez livros, incluindo um sobre o processo de paz do País Basco.


Abdelkebir Khatibi

Romancista, poeta e sociólogo marroquino, deu aulas na Universidade Mohammed V, em Rabat, e dirigiu a revista Signes du Présent. Autor de obras como Le Roman Maghrébin e Amour Bilingue, morreu vítima de problemas cardíacos. Tinha 71 anos.


Joseph C. Martin

A luta contra o alcoolismo deste padre americano inspirou-o a escrever livros, dar conferências e criar um centro de tratamento para os que sofriam da mesma dependência que ele. Nascido em 1924 em Baltimore, morreu no dia 9, aos 84 anos.


O astro negro da canção rock francesa

No passado dia 28 de Fevereiro, Alain Bashung actuou na cerimónia de entrega dos prémios Les Victoires de la Musique. O cantor e compositor francês interpretou o tema Residents de la Republique e conquistou três galardões, nas categorias de Melhor Intérprete Masculino, Melhor Disco (pelo derradeiro Bleu Pétrole, de 2008) e Melhor Digressão. Depois desta noite de consagração, não voltaria a aparecer perante o grande público.


Ron Silver

Foi Kissinger no cinema em Kissinger e Nixon e deu corpo ao papel do estratego Bruno Gianelli na série Homens do Presidente. Actor e activista político americano, apoiou as candidaturas de Clinton e George W. Bush. Morreu de cancro, aos 62 anos.


FlemmingFlindt

O coreógrafo dinamarquês Flemming Flindt, mestre de ballet e dançarino de renome mundial, morreu anteontem, na Florida, EUA. Foi o primeiro dançarino do London Festival Ballet e integrou o elenco da Ópera de Paris. Tinha 72 anos.


Pere Català Roca

O historiador e fotógrafo espanhol Pere Català Roca, autor de uma vintena de livros de história e cultura popular catalã, morreu ontem, em Barcelona, com 85 anos. Em 1985 o estudioso recebeu a Cruz de Sant Jordi do Governo da Catalunha.









PUB

Especiais

Recuar
Avançar
BT Edições Multimédia
Continente UVA D'OURO 2014 DN 300x100
Epaper



PUBLICIDADE

sondagem

Inquérito DN

Os seus filhos adolescentes ainda querem fazer férias consigo?

SIM
NÃO
Votar  Ver Resultados



DN

Epaper

Epaper